terça-feira, 27 de abril de 2010

Estamos sendo perseguidos pelos poderes legislativo e executivo da cidade.

Tudo começou no dia 10 de abril de 2010, quando o Sr. Presidente da Câmara de Vereadores Sr. Antonio José Rocha Diniz de pseudônimo “Louro” de Tutoia, que já deu entrevista a Central de Notícias sobre o ocorrido, enviou um convite ao também presidente do Sindicato dos servidores públicos de Tutoia, Paulino Neves e Santana do Maranhão, e o presidente do sindicato convidou alguns sócios, inclusive nós, para apreciarmos a reunião que tinha por objetivo esclarecer a pedido do presidente da câmara assuntos do referido sindicato.



O presidente respondeu a todas as perguntas feitas pelo legislativo e uma delas foi se o presidente do sindicato tinha conhecimento da lei do FUNDEB, este afirmou que sim, e artigos citados pelo presidente da câmara não condiziam com a referida lei, foi quando o presidente do sindicato pediu a ele que nos mostrasse a lei. Nesse momento ele apresenta uma cartilha do FNDE, mostrando que o presidente da Câmara equivocou-se. Aí foi motivo de riso na plenária. E a reunião foi encerrada sem mais discussões minutos depois.


Já no dia 12 de abril a Câmara baixa uma portaria proibindo a mim, ao professor Regilson Dmasceno e professor Francieudes de pseudônimo Catiêde de entrar no recinto da Câmara acusando-nos de fazer baderna na sessão, se nem ao menos dirigimos uma palavra ao nobre vereador, pois um dos professores presentes que tentou argumentar com ele foi expulso do recinto, pois somente o presidente do Sindicato poderia falar e naquele momento e nós entendemos perfeitamente isso. No entanto, a nossa imagem foi difamada, pois através da portaria e de entrevista concedida em uma radio local, espalhou-se a noticia no município que nós depreciamos o poder legislativo, onde afirmo não houve depreciação e sim posicionamento da classe frente as acusações.


Assim, a classe de professores que pela primeira em sua história está mais unida e organizada através de Sindicato repudiou a ação do legislativo e consultou sua assessoria jurídica para tomar providências em assembléia realizada por nós.


Não bastasse o ocorrido no último dia 20 de abril, terça feira, a Secretária de Educação do município expede um oficio informando a minha transferência para uma localidade a mais de 60 km de distância da minha residência onde também trabalho e tenho termo de posse e lotação.


Assim, a gente entende que a nobre Secretária de Educação Daisy Baquil não ponderou o disposto no Art. 469 da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), nem o Termo de Lotação citado e muito menos o Plano de Carreira, Cargos e Remuneração do Magistério Público Municipal, Lei Municipal, em seu Art. 49.


Então nós professores estamos nos sentindo não somente privados de alguns direitos que nos são garantidos por lei de entrar e sair dos espaços públicos, mas sendo perseguidos tanto pelo Poder Legislativo quanto pelo Executivo dessa cidade, os quais, seus representantes foram eleitos por nós para nos assistir. Além disso, estamos envergonhados por não termos essa representatividade e por entender que as medidas tomadas são arbitrárias e de abuso de poder.


E o que nos abate mais ainda em uma situação como essa é que não se consegue nem ao menos trabalhar direito, como preparar nossas aulas, por exemplo, o nosso psicológico fica abalado e a nossa imagem difamada, pois todo mundo pergunta, com ar de acusação, sobre o que aconteceu, isso é muito constrangedor.

Professor Elivaldo Ramos


Abuso de Poder

Usando de abuso de poder o Vereador Antonio Diniz, popular "Louro" publica uma portaria impedindo os professores Elivaldo Ramos, Regilson Damasceno e Francieudes "Catiêde" de entrar no recinto da Câmara Municipal de Tutoia.
Como se observa amigos leitores o vereador precipitou-se em sua decisão, pois a Câmara, até onde entendemos, é um espaço aberto ao público.
veja na integra a portaria:

Pedido de Esclarecimentos que enviei a nobre Sec. de Educação de Tutoia

Pedido de Esclarecimentos


A Senhora Secretária de Educação,


Eu Elivaldo Ramos Lima, funcionário público aprovado através do Concurso Público regido pelo Edital de Abertura de Inscrições nº 001/2005, de 24.10.2005, e admitido através do Termo de Posse e Lotação do dia 18 de maio de 2006, para exercer o cargo de professor do E. F. – Zona Rural, no colégio “Petronília Melo Araujo”, que por opção pedi transferência no ano de 2008, para a Escola “Lucas Cardoso Veras”, no povoado Lagoa Grande. Assim, venho através deste pedir esclarecimentos por escrito (tal qual foi feito através de ofício dirigido a mim a notificação de transferência) pertinentes ao ofício nº 061 de 20.04.2010, publicado por V. Exª, informando a minha transferência para a localidade Ananás, mais especificamente, para a U. E. Samuel Oliveira imagino estar localizado, aproximadamente, a 60 km de distância de minha residência, penso até que seja mais distante.


Dessa forma, reafirmo o meu pedido de esclarecimentos em caráter de urgência, uma vez que o oficio não esclarece datas.


Povoado Comum, Tutoia-Ma, 23 de abril de 2010


Grato por sua compreensão,

Elivaldo Ramos Lima


Professor da Rede Pública Municipal


O referido pedido foi negado (que diz respeito ao oficio acima), digo, não foi recebido e muito menos considerado pela Sec. de Educação do municipio  que recebeu-me não muito bem e até tratou-me com certa desconsideração, pra ser modesto.
Veja o que diz o Art. 49, do Plano de Carreira, Cargos e Remuneração do Magistério Público Municipal:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Tutoiense nato, professor de Geografia da rede municipal e particular de ensino em Tutóia e Paulino Neves, Licenciado em Geografia pela UESPI e Pós Graduado em Educação Ambiental pelo IESF, Pós Graduado em Gestão Pública Municipal, UEMA, 2016. Este blog é um blog de reportagens de acontecimentos e também de publicação de imagens (fotos). Sou um apaixonado por fotos. Nascido em 1980. Fui presidente de Associação de Moradores do povoado Bezerro (Tutóia-MA). Atualmente estou presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Tutóia, Paulino Neves e Santana do MA. Milito em ações sociais nesses municípios.